Biblioteca de Obras Raras Átila Almeida

Biblioteca Átila Almeida disponibiliza acervo do poeta e político Ronaldo Cunha Lima para acesso público

11 de dezembro de 2017

 

A Biblioteca de Obras Raras Átila Almeida, instalada no Câmpus I da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), em Campina Grande, acaba de colocar à disposição do público o acervo do poeta e político Ronaldo Cunha Lima. Trata-se de uma biblioteca com 3.157 volumes doados em agosto de 2017 por Maria da Glória Rodrigues da Cunha Lima, viúva de Ronaldo.

 

Compõem o acervo livros de poesias, biografias, literatura brasileira e estrangeira, volumes de Direito, História Geral, do Brasil, da Paraíba, de Campina Grande e alguns de autoria do próprio Ronaldo. Há, ainda, livros religiosos, de Filosofia, Sociologia, Educação, Dicionários, Enciclopédias, entre outros. Em breve, fará parte do acervo inúmeras fotografias de campanha, dos familiares, paisagens, acontecimentos e projetos, muitas com dedicatórias e mensagens. O inventário será feito pelas bibliotecárias da UEPB e, após a organização, as fotos serão colocadas à disposição dos usuários.

Para Diana Silva dos Santos, bibliotecária responsável pelo Acervo Ronaldo Cunha Lima, a disponibilização desse material é de grande importância para o público em geral, especialmente para os pesquisadores da história, vida e obra do político. “Há assuntos aqui extremamente relevantes, inclusive alguns livros que falam das obras que ele escreveu e relatórios de suas atividades enquanto político. Para pesquisadores, isso é muito interessante”, ressaltou.

Falecido em 2012, aos 76 anos, Ronaldo Cunha Lima foi advogado, promotor de justiça, professor, poeta e político, tendo exercido longa trajetória neste meio com mandatos como governador da Paraíba, prefeito de Campina Grande, senador da República, deputado estadual e federal. Ronaldo ainda fez parte da Academia Campinense de Letras, da Academia Paraibana de Letras e foi membro do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Na área da Literatura, era também conhecido como poeta, tendo publicado vários livros e poesias, a exemplo da famosa petição judicial “Habeas Pinho”, na qual escreve em versos um documento pedindo ao juiz a liberação de um violão apreendido pela polícia em uma noite de seresta. Foi também um grande admirador e divulgador da obra do escritor paraibano Augusto dos Anjos, sendo este um dos autores cujas obras compõem o acervo agora disponibilizado pela Átila Almeida.

Os interessados poderão acessar o catálogo on-line no site http://bibliotecaatilaalmeida.uepb.edu.br/#acervo e fazer um agendamento de visita para consultar as obras. Outras informações podem ser obtidas através do telefone (83) 3315-3424 ou pelo e-mail atilaalmeida@uepb.edu.br. A Biblioteca Átila Almeida funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

Texto e fotos: Giuliana Rodrigues