Biblioteca de Obras Raras Átila Almeida

Obra do mês de Dezembro: “O Livro de Natal” de 1947, publicado pela Livraria Martins.

4 de dezembro de 2017

O mês de dezembro é marcado por uma das festividades mais importantes e simbólicas para a cultura ocidental cristã: o Natal. Tempo de repensar, de recomeçar e de se transformar, o Natal desperta profundas reflexões sobre a vida e as ações humanas.

Na literatura, fonte inesgotável de conhecimento e estudo sobre as representações e comportamentos humanos, encontramos inúmeras produções que utilizam a celebração natalina como ponto de partida para a construção de seu enredo, funcionando na obra literária como elemento de revelação, transformação e libertação humana, possível de ser observada e analisada pelo pesquisador.

Partindo dessas prerrogativas, a obra elegida para o mês de dezembro, pertencente ao acervo Dr. Severino Bezerra de Carvalho, é o “Livro de Natal – as mais lindas histórias de Natal dos maiores escritores do mundo”, publicada em 1947, pela Livraria Martins Editora.

O livro é uma coletânea de 20 contos que trazem como parte da narrativa as comemorações do Natal e contempla autores considerados ícones da literatura universal, a exemplo de Charles Dickens, Jack London, Machado de Assis, Alphonse Daudet, Robert Louis Stevenson, Fiódor Dostoievsky, dentre outros escritores que exploraram o Natal na ficção. Destacamos aqui dois contos da coletânea que apresentam, em perspectivas distintas, a festa natalina na composição da narrativa literária de forma significativa: “Conto de Natal”, do inglês Charles Dickens e “Missa do Galo”, de Machado de Assis.

O primeiro foi escrito em 1843 e teve inúmeras traduções, dentre elas um oscarizado curta de animação e até adaptações para histórias em quadrinhos do Batman. Impossível não se sensibilizar com a redenção do velho Scrooge, inspiração para o Tio Patinhas da Disney, que traz reflexões sobre a ilusão metafísica do altruísmo em tempos natalinos. Além disso, a abundância de descrições visuais torna possível e exequível ao leitor/pesquisador a contemplação de costumes e comportamentos do fim do século XIX.

O segundo conto é um dos textos mais famosos de Machado de Assis, publicado em 1893 e incluído na primeira edição de “Páginas Recolhidas” em 1899, que revela a exploração e análise de comportamentos e vontades não permitidas socialmente, há ainda uma contraposição entre o sagrado e o profano numa narrativa cheia de simbologias e representações sociais.

Assim, a obra “Livro de Natal” torna-se destaque pela singularidade de contemplar uma coletânea de narrativas de grandes escritores mundiais que ofertaram dor, sensibilidade, amor e encantamento sob o prisma da razão e a criação, delineados em ficção sobre os festejos do Natal.

Venha prestigiar pessoalmente esta obra! Compareça ao acervo Dr. Severino Bezerra de Carvalho e solicite.